Veja como consultar dívidas no CPF e dicas para limpar o nome

Consultar dívidas no CPF

Descontos de até 95% na negociação da sua dívida!!

Entre em contato agora mesmo para consultar gratuitamente a sua situação. Clique no botão!

Se você faz parte das 78,3% das famílias brasileiras endividadas, vai precisar saber como consultar dívidas no CPF.

A negativação desse documento junto aos órgãos de proteção ao crédito representa um sério problema, dadas as limitações econômicas geradas por essa condição.

Uma delas é a restrição à oferta de crédito que, quando acontece, é sob condições muito mais severas, algumas quase inviáveis.

Outra consequência adversa é a impossibilidade de abrir financiamentos de qualquer tipo.

Ou seja, com o nome sujo, você jamais poderá adquirir uma casa, apartamento ou veículo pagando prestações.

Como se vê, limpar o nome é uma questão de sobrevivência, além da honra em jogo.

Veremos neste texto que isso é totalmente possível, basta que você esteja disposto a mudar alguns hábitos e adotar outros.

O primeiro passo nessa direção é saber a extensão das suas dívidas, por meio da consulta pelo CPF.

Continue lendo e saiba como fazer.

Como consultar dívidas no CPF? Passo a passo

Consultar as dívidas associadas ao CPF é a primeira etapa de uma série de medidas para manter o controle financeiro.

Saber o status do seu panorama de débitos permite identificar quais contas estão em atraso, abrindo espaço para negociar melhores condições de pagamento e evitar possíveis restrições.

Os passos iniciais para realizar essa consulta são simples, como veremos neste artigo.

Primeiramente, é necessário acessar o site ou aplicativo dos órgãos de proteção ao crédito, como Serasa ou SPC, que disponibilizam serviços de consulta de dívidas online.

Em todas essas plataformas, um sistema exibe um relatório detalhado contendo informações sobre suas dívidas, incluindo o nome dos credores, o valor devido e a situação atual de cada débito.

Lembrando que a consulta é fundamental, ainda mais para quem tem muitos débitos ou está há muito tempo com o CPF negativado.

Confira então como fazer em cada um dos principais birôs de crédito brasileiros.

Serasa

A Serasa Experian é uma empresa privada que controla o banco de dados dos consumidores que fazem transações com bancos e instituições financeiras, ainda que dados do comércio também sejam compartilhados.

Logo, se você tem uma dívida assumida por um empréstimo, por exemplo, é ela quem deverá ser consultada em primeiro lugar.

Veja a seguir:

  • Acesse o site da Serasa ou baixe o aplicativo oficial Serasa Consumidor.
  • Crie uma conta no Serasa Consumidor se ainda não tiver uma
  • Faça login na sua conta utilizando o e-mail e senha cadastrados
  • Em seguida, será exibido um relatório detalhado com suas dívidas registradas no Serasa
  • Verifique as informações sobre cada dívida, como o nome do credor, o valor devido e a situação atual do débito
  • Caso queira mais detalhes sobre alguma dívida, clique para visualizar informações adicionais
  • Utilize essas informações para tomar as medidas necessárias, como negociar pagamentos ou buscar soluções para regularizar suas dívidas
  • Lembre-se de sempre manter suas informações atualizadas no Serasa para obter um relatório sempre preciso.

SPC

As dívidas contraídas junto às instituições financeiras vão primeiro para o banco de dados do Serviço de Proteção ao Crédito, o SPC.

É com essa instituição que você poderá fazer consultas para ter um panorama completo das suas dívidas, por meio do Portal do Consumidor

Lembrando que, diferentemente da Serasa, no site do SPC a maioria dos serviços de consulta são pagos.

Caso seja seu primeiro acesso, preencha os dados no formulário de cadastro e faça a autenticação utilizando QR Code com o aplicativo Google Authenticator.

No dashboard principal do Portal do Consumidor, deverão ser vistas as seguintes opções:

  • Dados de comunicação da abertura: onde constam os dados de comunicação de abertura ao Cadastro Positivo
  • Score: consulta a sua pontuação de crédito com as informações do Cadastro Positivo
  • Consulte seu CPF: consulta de dados cadastrais, informações de registro e direitos na LGPD
  • Histórico de pagamento
  • Quem consultou meu histórico: empresas que viram seu histórico de pagamentos
  • Contestações: pagamentos que você não reconhece ou acredita estarem errados.

Cabe destacar que o score no site do SPC pode não ser o mesmo que você verá no site da Serasa.

SCPC/Boa Vista

Uma terceira alternativa é consultar o banco de dados do SCPC/Boa Vista.

Nele, podem ser realizadas as mesmas consultas disponíveis nos sites do SPC e Serasa.

O procedimento cadastral é praticamente o mesmo, ou seja, você terá que informar seu CPF, email, nome completo e data de nascimento.

A única diferença é a autenticação, que no SCPC/Boa Vista é feita via mensagem enviada por SMS para um número de celular brasileiro.

Tem dívidas no meu CPF, e agora?

Um CPF negativado pode ser um grande empecilho, com diversas consequências negativas para a sua vida financeira e pessoal.

Algumas delas são:

  • Dificuldade em conseguir crédito aprovado
  • Queda no Serasa Score, que é a pontuação que indica a probabilidade de um consumidor pagar suas contas em dia
  • Restrições em movimentações financeiras, como a contratação de serviços de empréstimos, financiamentos e cartões de crédito
  • Perda de negócios, caso o indivíduo seja trabalhador autônomo e emita notas fiscais a partir do CPF
  • Dificuldade em alugar imóveis ou emitir talão de cheques
  • Restrição ao acesso a serviços financeiros
  • Dificuldade em conseguir parcelamentos
  • Possibilidade de clientes em potencial conhecerem a situação do nome do indivíduo a partir da consulta ao CPF de terceiros, o que pode ter impacto negativo na decisão de fechar negócio
  • Restrições em movimentações financeiras, como a contratação de serviços de empréstimos, financiamentos e cartões de crédito
  • Dificuldade em conseguir empregos que exijam análise de crédito
  • Sofrer cobranças e ameaças de cobrança por parte das empresas credoras.

O que fazer se tem dívidas no seu CPF

A negativação é uma situação desafiadora, mas há soluções que podem ser tomadas para revertê-la.

Como vimos, ter o CPF negativado significa que o nome da pessoa está registrado em órgãos de proteção ao crédito, como Serasa e SPC, devido à inadimplência em pagamentos.

Assim, a primeira providência a ser tomada é avaliar as dívidas existentes, identificar prioridades e negociar com os credores para buscar opções de pagamento ou renegociar os valores em aberto.

Além disso, é recomendado criar um planejamento financeiro, estabelecer um orçamento realista e adotar medidas para cortar gastos desnecessários.

Claro que, junto a isso, é necessário acompanhar regularmente o CPF e manter um histórico de pagamentos consistente para reabilitar a situação financeira, inscrevendo-se no Cadastro Positivo.

Dito isso, confira na sequência como começar já uma nova fase de controle financeiro pessoal, aumentando a sua disciplina sobre os gastos e receitas.

Faça um mapeamento das suas contas

Uma regra básica de gestão que serve para empresas e pessoas físicas diz que todo controle começa por um inventário.

Nesse sentido, o mapeamento financeiro pessoal é a primeira iniciativa para ter mais controle sobre as finanças.

Para isso, é necessário reunir todas as suas informações financeiras, como extratos bancários, faturas de cartões de crédito e comprovantes de despesas.

Em seguida, analise seus ganhos mensais, incluindo salários e outras fontes de renda.

Liste todas as despesas fixas, como aluguel, contas de água, luz, internet e transporte.

Identifique também as despesas variáveis, como alimentação, lazer e compras.

Calcule seu saldo mensal subtraindo as despesas dos ganhos.

Em seguida, defina metas financeiras de curto, médio e longo prazo, como economizar para uma viagem ou para a aposentadoria.

Monitore regularmente seus gastos e ajuste o plano conforme necessário.

Uma forma de facilitar ainda mais essa tarefa é utilizar aplicativos de controle financeiro ou planilhas.

Construa um orçamento mensal

Pense na sua vida como um grande negócio, que precisa de controle financeiro.

Assim como fazem as empresas de sucesso, você precisará dedicar-se à gestão das suas finanças por meio de orçamentos mensais.

Para começar, liste todas as suas fontes de renda, como salários, benefícios ou freelas.

Em seguida, anote todas as despesas fixas, como aluguel, contas de água, luz, internet e transporte.

Não esqueça de incluir despesas variáveis, como alimentação, lazer, compras e outros gastos cotidianos e imprevistos.

Priorize as necessidades e avalie os gastos supérfluos.

Estabeleça limites para cada categoria de despesa, definindo um valor máximo para cada uma delas.

Se o total das despesas for maior que a renda, é necessário fazer ajustes, reduzindo gastos ou aumentando seus rendimentos.

Revise o orçamento regularmente para acompanhar o progresso e fazer ajustes quando necessário.

Lembre-se ainda de reservar uma parte da renda para emergências e para poupar.

Controle seus gastos diariamente

Um orçamento não passará de uma peça decorativa se não for acompanhado com regularidade.

Por isso, controlar os gastos diariamente é essencial para manter as finanças pessoais em dia, evitar gastos extemporâneos e compras no impulso.

Tudo vai depender da sua proatividade em gerenciar os gastos diários.

Primeiramente, é necessário acompanhar o progresso das despesas, seja por meio de anotações em um caderno, um aplicativo específico de controle financeiro ou até mesmo planilhas.

As do Google são ótimas para isso.

Ao registrar cada gasto, você terá uma visão clara para onde o dinheiro está sendo direcionado, podendo assim estabelecer um limite diário para os gastos.

Esse registro deverá ser avaliado constantemente, pautando suas escolhas e prioridades.

Serve ainda para identificar padrões de gastos excessivos, de modo que você possa buscar alternativas mais econômicas ou cortar despesas desnecessárias.

Lembre-se de manter o foco em seus objetivos financeiros de longo prazo e de ter critérios em suas decisões diárias.

Mantenha a disciplina financeira

O alto grau de endividamento das famílias pode ser explicado pela falta de disciplina de boa parte da população brasileira, já que 37% das pessoas não têm qualquer controle sobre os gastos pessoais.

O que fazer, então, quando não se tem o hábito de controlar o que se gasta e como se gasta?

Comece praticando as dicas a seguir:

  • Estabeleça metas claras: pode ser economizar uma quantia determinada por mês ou pagar todas as dívidas em um prazo estabelecido
  • Crie um orçamento realista: monte um plano financeiro detalhado, considerando todas as despesas e receitas
  • Automatize pagamentos e poupança: configure pagamentos automáticos para contas recorrentes e estabeleça uma transferência automática para a poupança ou investimentos
  • Acompanhe regularmente suas finanças: reserve um tempo para revisar seu orçamento, analisar os gastos e fazer ajustes sempre que necessário
  • Pratique o consumo consciente: antes de fazer uma compra, questione se realmente precisa do item ou se é apenas um desejo momentâneo
  • Busque conhecimento financeiro: invista tempo no aprendizado sobre finanças pessoais. Leia livros, participe de cursos ou busque orientação profissional. Quanto mais conhecimento adquirir, melhor será sua capacidade de tomar decisões financeiras sábias.

Obtenha novas fontes de receitas

Já diziam nossos avós que dinheiro não dá em árvore nem cai do céu.

Logo, uma maneira de reduzir os impactos do endividamento é ir à luta em busca de novas fontes de renda.

Você pode começar buscando trabalho como freelancer ou autônomo na área profissional que você domina, por exemplo.

Pode também oferecer serviços de consultoria ou coaching ou criar um negócio online ou físico.

O mais importante é usar suas habilidades e interesses pessoais para  explorar as opções que melhor se ajustem às circunstâncias e aos seus objetivos.

Utilize portais de negociação

Uma característica das pessoas endividadas é a perda do controle sobre o próprio endividamento.

Alguns acham que são incapazes de pagar o que devem e passam a simplesmente ignorar as dívidas.

Esse é um comportamento que só atrapalha, já que, quanto mais tempo com o CPF negativado, mais estagnada financeiramente´a pessoa fica.

Um caminho para sair dessa situação é usar um portal de negociação como a Adimplere, em que você mapeia todas as suas dívidas e pode pagá-las com descontos de até 96%.

Negocie suas dívidas e aumente o score do seu CPF

Aprender como consultar dívidas no CPF é a medida inicial para voltar a ter crédito e abrir novas opções de financiamento.

Conte com a ajuda da Adimplere para isso.

Tudo que você precisa fazer é acessar nosso portal de negociação, onde vamos te ajudar a encontrar todas as dívidas em seu CPF e apresentar as melhores condições de pagamento.

Limpe seu nome hoje mesmo com a gente e deixe para trás os dias de aperto financeiro!

Descontos de até 95% na negociação da sua dívida!!

Entre em contato agora mesmo para consultar gratuitamente a sua situação. Clique no botão!

Últimos Artigos Adimplere

Limpe seu nome hoje mesmo com a Adimplere!

Este site utiliza cookies para melhorar a experiência dos usuários. Ao utilizar os serviços deste site você concorda com as nossas políticas de privacidade.